Cuidados com o carro durante as chuvas

Cuidados com o carro durante as chuvas

As chuvas nessa temporada do ano são constantes, tornando as pistas mais escorregadias, e com os buracos os motoristas podem passar despercebidos por ficarem camuflados com a água. Redobrar a atenção se torna indispensável no trânsito para evitar possíveis acidentes e danos no veículo. As condições climáticas como o vento, frio, calor e chuva, podem comprometer a segurança no trânsito.

A chuva, por exemplo, pode alterar as condições da via, diminuir a capacidade visual do motorista e modificar padrões de condução e comportamento dos veículos. O início da chuva costuma ser mais perigoso ainda devido à mistura de água, óleo que cai na pista, pó e outros resíduos, a estrada pode ficar ainda mais escorregadia. Felizmente esses quesitos podem ser amenizados se o seu veículo estiver com a manutenção em dia, por isso, fique atento às seguintes dicas e evite sair na chuva sem antes conferi-los.

 

Visibilidade

 

Para melhorar a visibilidade é imprescindível que os limpadores de para-brisa estejam funcionando perfeitamente, ou seja, que não estejam com a borracha ressecada. Outro ponto que deve ser levado em consideração é se as lanternas do carro estão funcionando: como as setas, faróis e luz de freio, pois precisam estar revisados e regulados. Visibilidade, aderência e velocidade são três fatores que acabam despercebidos quando estamos no plano seco, mas que fazem toda a diferença quando o carro está na pista molhada.

 

Atenção com os componentes

 

Observar as condições do veículo é fundamental, deste modo, preste atenção nas dicas a seguir: faça a revisão dos freios, e caso os pneus estejam carecas tome as devidas providências, pois ficam mais escorregadios; Mantenha as palhetas do limpador de para-brisas em bom estado e os vidros limpos, desengordurados e desembaçados também; O ar-condicionado precisa estar em boas condições de uso e as luzes do veículo precisam estar funcionando corretamente.

Dias de chuva afetam potencialmente os motociclistas, pois estão mais expostos. Caso a chuva esteja muito forte, tanto motociclistas como motoristas devem se possível, parar em local seguro e voltar a trafegar apenas quando as condições melhorarem.

 

Mantenha a velocidade reduzida

 

Em dias de chuva, o mais indicado é que se mantenha a velocidade sempre reduzida. Em rodovias, evite ultrapassar a velocidade de 80 km/h, e procure sempre frear antes de atravessar poças d’água. Vale lembrar que a distância de segurança entre um veículo e outro também deve ser maior em dias de chuva. Quanto os faróis, o recomendado é que os mantenha sempre no médio. Assim, você evita ofuscar a vista dos motoristas que estão no sentido contrário.

Além das dicas de manutenção, é sempre bom levar em conta alguns quesitos na hora de dirigir com chuva, tais como não ultrapassar a distância de segurança, reduzir a velocidade, redobrar o cuidado nas ultrapassagens e ficar atento à visibilidade. Portanto, se a chuva estiver muito forte, não hesite em parar no acostamento, sempre com o pisca-alerta ligado e a devida sinalização.

Tem carro com seguro mas só roda no fim de semana?

Seja novo, seminovo ou usado, seu veículo precisa da mesma manutenção feita em outros que rodam diariamente.

A falta de rodagem também pode levar aos mesmos problemas mecânicos e elétricos dos carros do dia-a-dia.

O primeiro problema pode ser identificado logo ao dar a partida. O motor que fica desligado por muito tempo pode ter seus componentes ressecados e isso dificulta o seu acionamento. Separamos neste post algumas dicas para você que só roda nos fins de semana para o lazer ou para as compras.

1 – Ligue o carro uma vez na semana

Dar a partida no veículo, ao menos uma vez durante a semana, auxilia na lubrificação do motor e mantém o funcionamento correto da bateria, evitando o seu arreio. Deixe o carro ligado por, pelo menos, 10 minutos, tempo suficiente para evitar quaisquer danos relativos a lubrificação e a bateria.

2 – Verifique a calibragem dos pneus

Carro parado pode ter seus pneus esvaziados mais facilmente. Ao sair, vá ao posto mais próximo e verifique a calibragem das quatro rodas e também do estepe. Lembre-se de que a calibragem correta dos pneus previne desgastes maiores, faz com que o veículo rode dentro dos padrões de fábrica e evita o consumo excessivo de combustível.

3 – Verifique o escapamento

Em carros que são usados com menor intensidade, a água presente nos combustíveis deposita-se no sistema de escape. Dessa forma, o abafador pode se corroer e abrir um buraco no escapamento. Caso ocorra algum dano relacionado, peça o auxílio do seu mecânico de confiança.

4 – Luzes no painel

Dicas para o carro que roda só no fim de semana, painel

Ao ligar o veículo, verifique se há alguma luz do painel diferente da convencional. Se sim, é o alerta de que algo está fora do padrão e pode colocar em risco o funcionamento do carro.

5 – Lave-o quinzenalmente

A poeira pode provocar riscos na pintura e levar até o ressecamento. Usar uma capa também pode ser uma ótima solução.

6 – Faça revisões periódicas

Já falamos aqui no blog sobre a importância das revisões periódicas. O recomendável é que a revisão seja feita a cada seis meses ou a cada 10 mil quilômetros rodados, dependendo da rodagem do veículo. O prazo exato consta no manual do proprietário do veículo, que pode variar de acordo com o modelo em questão.

7 – Verifique o nível da água e do óleo

Dicas para o carro que roda só no fim de semana, nível do óleo

É importante checar periodicamente o nível da água no radiador, para evitar o superaquecimento do veículo, principalmente se o seu carro não roda muito. O líquido deve ser adicionado ao sistema de arrefecimento somente com o veículo ligado, uma vez que o seu volume se expande com a atividade do motor.

O nível do lubrificante também deve ser verificado, para garantir que não haverá nada fora do padrão estabelecido pelo fabricante para o bom funcionamento do seu carro.

8 – Mantenha o seguro do veículo

Tenha sempre por perto a apólice e o cartão com o número de contato da seguradora. O seguro representa a sua tranquilidade em situações adversas, devido às várias assistências e facilidades oferecidas.

E no fim de semana, você lá com a família, daí vem uma pane elétrica. Somente com o seguro, este ou qualquer outro problema não vão te deixar com o estresse desnecessário, porque você sabe com quem pode contar.

9 – Tenha um mecânico de confiança

O mecânico que faz a manutenção do seu carro é como um médico da família. Deve ser uma pessoa confiável, que saiba o que está fazendo e que tenha boas referências. Mas, muitas vezes, é difícil analisar o quanto a oficina é adequada, ou balancear custo e benefício do serviço, pois são muitas coisas a serem consideradas.

Nem sempre uma indicação garante que o serviço é de confiança. Quando se trata de manutenção, é preciso ter um bom olho para identificar quando um serviço está sendo bem feito, pois isso é o que vai garantir a sua segurança e a do seu veículo.

Dicas de cuidados para manter o carro sempre novo

1. Conduza o automóvel com precaução

Se você deseja manter o carro sempre novo, você precisa conduzir o automóvel com precaução. Ao adotar uma condução defensiva, o motorista zela pelo “bem-estar do veículo”. Além disso, evita aborrecimentos ou imprevistos.

2. Abasteça em postos confiáveis

Outra dica é abastecer em postos confiáveis. Alguns postos não têm filtros de bomba, o que faz com que a gasolina seja mais suja. Portanto, o condutor deve encontrar uma estação de serviço de confiança e manter-se fiel a ela, nem que o preço do combustível seja mais elevado. É sempre bom ficar atento na hora de abastecer.

Evite abastecer o automóvel se o tanque de combustível de uma estação de serviço acabar de ser testado, pois a turbulência gerada pela entrada do combustível pode levantar sedimentos e estes podem entupir o filtro do combustível e injetores.

3. Mantenha os pneus sempre calibrados

Essa é uma outra dica para quem deseja manter o carro sempre novo. Segundo uma pesquisa da Michelin, 45% dos motoristas rodam com pressão fora dos limites recomendados. Uma pressão abaixo da recomendada pode reduzir a durabilidade do pneu (em pelo menos 8.000 km), aumentar o consumo de combustível e favorecer o risco de explosão e acidentes na pista.

4. Verifique sempre o nível do fluído do radiador

O radiador resfria o motor do carro e faz circular o fluido de arrefecimento. Se há vazamento no sistema, o fluído fica no nível baixo e faz o motor superaquecer, causando danos potenciais no veículo. Para você manter o carro sempre novo, verifique o nível do radiador.

5. Respeite a potência do automóvel

Isso parece ser uma besteira, mas muitos proprietários de automóveis exigem dos veículos as qualidades que eles não tem.

Portanto, saiba que o carro foi projetado, fabricado, desenhado e testado para ser usado de uma determinada maneira. Forçar os limites além da conta desgastam as peças mais rapidamente, além de comprometer a segurança do veículo.

6. Tenha atenção na hora de trocar os filtros e os fluídos

Outra dica que também serve para você é ter atenção na hora de trocar os filtros e fluídos. Consulte o manual do proprietário do automóvel para saber a hora certa de trocar os fluídos como o óleo do carter, fluído de freio, de direção hidráulica e dos filtros. Essa é uma etapa muito importante, pois garante o bom funcionamento do carro.

7. Preste atenção aos pneus

Quando não se faz o alinhamento e o balanceamento dos pneus, o automóvel fica desconfortável para dirigir. Diga à seu cliente a importância de alinhar e balancear o automóvel, e contar com uma empresa capacitada para isso.

8. Evite os trancos

No passado, quando um carro não dava a partida, fazia-o pegar no tranco. Hoje, isso deve ser evitado nos carros modernos. O famoso tranco pode desregular a parte eletrônica do automóvel e comprometer o funcionamento do veículo. Se o carro não pegar, é melhor fazer uma “chupeta” ou acionar o seguro.

9. Mantenha o carro limpo

Outra dica para manter o carro sempre novo é trazê-lo sempre limpo.  O automóvel deve ser limpo não apenas por fora, mas por dentro. A sujeira em seu interior pode se incrustar, causar mau cheiro e tornar-se um problemão para o proprietário do veículo.

Fique atento quando voltar de algum passeio ou da praia, pois além de causar uma boa imagem, é muito bom andar com o carro limpinho, não é verdade?

Filtros do seu veículo

Filtro de ar

Para que serve?

O filtro de ar serve para evitar que as partículas de impureza do ar cheguem à câmara de combustão do motor. Com ele em dia reduz-se o desgaste em componentes como pistões e bielas, além de reduzir o consumo de combustível.

Quando trocar?

A troca desse filtro varia, dependendo da validade do filtro ou da quilometragem do veículo. Em regiões urbanas a recomendação é de trocá-los a cada 10 mil quilômetros, já nas áreas rurais o ideal é que se troque a cada 5 mil quilômetros.

Filtro de combustível

Para que serve?

Como o próprio nome já revela, esse filtro serve para impedir que todas as impurezas presentes no combustível (ferrugem, água, poeira, etc) cheguem à bomba e aos bicos injetores do motor. Sem ele o carro pode apresentar problemas no sistema de injeção e deve eliminar mais resíduos com a queima do combustível.

Quando trocar?

De maneira geral a recomendação é trocá-lo a cada 10 mil quilômetros rodados, mas vale uma consulta no manual do seu carro para saber a indicação da própria montadora.

Filtro de óleo

Para que serve?

O filtro de óleo atua na retenção de resíduos causados pela fricção do motor e da queima do combustível nos óleos lubrificantes do motor. Negligenciar a troca dele é diminuir o desempenho e a longevidade das peças do motor.

Quando trocar?

Atualmente a recomendação das montadoras é de realizar a troca do filtro de óleo no mesmo momento da troca de óleo. Nesse caso, consulte o manual do seu veículo para saber quando fazer a troca de óleo e já aproveite para trocar o filtro.

Filtro de ar-condicionado

Para que serve?

Esse não tem ligação alguma com o motor, mas é um filtro importante para o motorista. Por meio dele, filtra-se o ar que deve entrar na cabine do motorista e retira-se odores desagradáveis que poderiam estar entrando no veículo.

Quando trocar?

Depende de onde o motorista anda, situações de engarrafamento são mais prejudiciais, por exemplo. Para facilitar, a regra é dar uma olhada nesse componente a cada 20 mil quilômetros rodados.

Pronto, agora você sabe tudo o que precisa sobre filtros automotivos!

Você sabia que o seu carro também sofre com o frio?

Algumas medidas simples ao longo da estação mais fria do ano evitam que ele apresente algum problema mecânico no meio da estrada, por exemplo. Isso sem falar na despesa extra inesperada para os reparos de emergência!

Confira 10 dias para cuidar bem do seu veículo no frio:

1. Óleo e filtros de óleo
Certifiquem-se de seguir as recomendações do fabricante. Um óleo de motor limpo e eficiente é a chave para encarar bem as baixas temperaturas.

2. Esquente o carro no trajeto
Se seu carro possui injeção eletrônica, você não tem porque ficar “esquentando” o motor antes de sair – ou seja, acelerando até o motor alcançar a temperatura ideal. A injeção fará isso por você durante o trajeto, assim você economiza tempo e combustível. Por isso, nos primeiros quilômetros, dirija mais devagar e com mais cautela, dando tempo para a injeção fazer o trabalho dela.

3. Cuide bem dos pneus
Estradas em condições de extremo frio podem apresentar mais frequentemente um cenário de chuva, neblina e até pequenas camadas de gelo – isso, claro, mais exclusivamente para a região sul do Brasil. Por isso a dica é: verifique a pressão de cada um de seus pneus – de acordo com a calibragem recomendada no manual do veículo. Com o pneu calibrado, seu veículo ganha força na estrada, melhorando a segurança e a economia. E se está na hora de trocar, procure um especialista em pneus e faça a melhor escolha.

4. Cuidado com a bateria
Elas tendem a trabalhar muito mais durante o inverno, por isso, evite deixar som, luz ou outros equipamentos ligados, quando o carro estiver com o motor desligado.

5. Verifique se as mangueiras do motor estão em boas condições de funcionamento
Correias do motor danificadas não resistem ao frio extremo e ressecam mais rapidamente.

6. Se seu carro tem ar condicionado com aquecedor, limpe ou substitua o filtro
Contaminantes externos, acumulados durante o resto do ano, se estabelecem no filtro de ar e quando o aquecedor é ligado, se espalham por todos os cantos do carro.

7. Proteja a pintura do seu carro
Uma boa forma de cuidar da aparência do seu veículo é manter a cera em dia.

8. Um dos fatores mais importantes no inverno é a visibilidade
Certifique-se de que suas palhetas estão em bom estado e funcionando corretamente.

9. Verifique as luzes do seu carro
Luzes traseiras, lâmpadas de sinalização, luzes de freio, faróis e luzes de condução sempre merecem atenção. Nos dias de inverno as noites são mais longas e você precisará delas por mais horas.

10. Mantenha um kit de emergência em seu carro
Além do triângulo, kit de ferramentas e de primeiros socorros, tenha sempre com você pelo menos o seu celular e uma lanterna.

 

Fonte: Site Foxlux

Limpar o bico injetor é necessário? Quando fazer essa limpeza?

 

A limpeza de bicos injetores é um tema bastante polêmico entre mecânicos e fabricantes de automóveis e peças, pois alguns acham que ela é necessária e outros não.

Os bicos injetores, ou válvulas injetoras, são, teoricamente, peças autolimpantes. Porém é quase impossível que a qualidade do combustível usado seja controlada, fazendo com que essas peças entupam de vez em quando.

Existem vários testes de limpeza que precisam ser executados para saber se um veículo precisa passar por uma limpeza dos bicos injetores.

Quando um mecânico se depara com um carro que apresenta sintomas de bico injetor sujo, ele precisa passar o scanner no sistema no veículo a fim de verificar se existem falhas em outros atuadores ou sensores antes que o motor seja erroneamente desmontado.

A limpeza de bicos injetores precisa ser feita quando há um grande acúmulo de sujeira no seu interior, o que é facilmente detectado por aparelhos específicos em testes específicos.

Ou seja, todo veículo precisa de uma boa manutenção para que seu bom desempenho e funcionamento sejam garantidos.

Vem pra Galaxy e garanta o bom funcionamento do seu veículo!

R. Padre Eustáquio, 1474 – Carlos Prates
Ligue: 31 2555.4489
Whatsapp: 31 99636-3085
#trocadeoleoperfeita #trocadeoleo #centroautomotivo #revisaocompleta #revisao #revisaoautomotiva ##revisão #revisãocarro #lipezadobicoinjetor
#bicoinjetor #mecanicacompleta #mecanicamultimarcas

Conheça as 5 melhores dicas de mecânica para mulheres

A ida à oficina mecânica é o pior pesadelo de muitas mulheres. Resolver problemas que surgem no carro não é nada fácil quando você não tem afinidade com o assunto e não conhece boas dicas de mecânica. Claro que isso vale também para homens que não se interessam por carros, mas, em geral, nossa cultura estimula muito pouco a relação da mulher com os veículos.

Infelizmente, algumas oficinas mal intencionadas se aproveitam dessa falta de intimidade para tirar proveito da situação. Por isso, o primeiro passo para se proteger e resolver seus problemas mecânicos é procurar um profissional de confiança. É importante também conhecer o seu carro e saber o jeito correto de cuidar e preservar algumas peças dele. Não sabe como fazer isso? Veja nossas cinco dicas!

1. Fique atenta a barulhos no freio

Você precisa saber que, na maioria dos casos, não é para existir barulhos em frenagens. Isso porque a pastilha de freio é uma composição de materiais que se gruda ao disco de freio. A única coisa que resulta dessa ação é o calor provocado pelo atrito entre os dois componentes.

Então, se você está dirigindo e escutou um barulho ao pisar no freio, fique atenta. Ele está indicando algum problema. Se for um assobio, pode ser característica da pastilha, pois, dependendo do material empregado em sua fabricação, ela produz tal ruído. Mas, quando o ruído é constante e incomoda, é possível lixar o componente e sanar o barulho.

Caso o barulho no freio seja metálico, o problema é mais sério. Isso indica que a pastilha se desgastou e ficou apenas a base metálica. Ao frear, os dois metais se tocam, produzindo um ruído desconfortável de “ferro com ferro”.

Essa situação é perigosa, pois os dois metais não têm aderência entre si e, com isso, o freio perde eficiência. Assim, se escutar esse tipo de som, corra para uma oficina para efetuar o reparo do freio. O ideal é que a manutenção preventiva seja realizada antes desse barulho, pois, a essa altura, o disco de freio também precisará ser trocado.

2. Evite o superaquecimento do motor

Uma das coisas que as mulheres precisam fazer é ler o manual do veículo. Nele você vai encontrar diversas dicas de mecânica, além de outras informações importantes, como o significado das luzes no painel. O superaquecimento do motor, um problema bastante sério, é identificado por meio dessas luzes.

O indicador avisa quando o motor do carro ultrapassa a temperatura ideal de trabalho, que geralmente é acima de 90 graus. Por isso, fique atenta. Se o ponteiro começar a subir e a luz da temperatura acender, pare o carro imediatamente em um local seguro, de preferência em um posto de combustível.

O superaquecimento acontece por falha no sistema de resfriamento. Então, verifique se existe líquido no reservatório do radiador. Se você o completou há pouco tempo e mesmo assim ocorreu o aquecimento, é sinal de vazamento. Já quando o líquido está na marca correta, o problema pode ser na válvula termostática.

Em todo caso, é preciso procurar o mecânico. Continuar rodando com o carro superaquecido é muito perigoso, pois as elevadas temperaturas podem prejudicar diversos componentes e a conta do conserto vai sair bem mais cara.

3. Não descanse o pé na embreagem

Esse é um vício que muitos homens e mulheres têm ao volante. A mudança desse hábito pode preservar a embreagem do seu carro. Muitas pessoas deixam o carro engatado no sinal, esperando ele abrir para arrancar, por exemplo. Essa atitude desgasta prematuramente o componente e a troca terá de ser feita antes do esperado. Por isso, evite.

4. Cuidado com os fluidos do carro

O veículo tem diversos fluidos fundamentais para seu funcionamento. Eles devem ser verificados frequentemente. Um dos mais importantes é o óleo de motor. Sempre cheque o nível e a viscosidade dele pela vareta. Se a marcação do nível estiver no meio ou abaixo, isso pode indicar vazamento.

Leve o carro à oficina mecânica para investigar. Além disso, é importante realizar a troca do óleo do motor sempre no tempo estipulado, pois rodar com o líquido velho prejudica o funcionamento do veículo.

Outro líquido que merece atenção é o de arrefecimento (ou líquido do radiador). Deixe sempre próximo ao nível máximo. Caso seja necessário completar com frequência, pode existir um vazamento. E, se você não conseguir enxergar o nível por conta da sujeira, está na hora de realizar uma limpeza no sistema.

Por último, verifique o fluido de freio. Esse reservatório também tem marcação para mínimo e máximo. Caso esteja muito abaixo do mínimo, vá a uma oficina, pois completar o nível com óleo diferente pode ser prejudicial ao sistema.

5. Cuide dos pneus e da bateria

Outro cuidado básico muito importante é com o pneu do seu carro. Calibre frequentemente (a cada 15 dias) e na pressão indicada no manual do veículo. Circular com o pneu murcho pode danificá-lo, além de consumir mais combustível. Também é importante realizar alinhamento e balanceamento das rodas e o rodízio dos pneus a cada 10 mil quilômetros.

Com relação à bateria, tome alguns cuidados para que ela dure mais tempo. O principal deles é minimizar o esforço na partida do veículo. Para isso, quando for ligar o motor, desligue os faróis, o ar condicionado, o som e qualquer outro equipamento que necessite de energia. O motor de arranque exige bastante da bateria, então, ter outros equipamentos ligados na hora da partida vai sobrecarregar o componente e diminuir sua vida útil.

É sempre bom ter à mão o telefone de uma assistência 24h, para casos de problemas com bateria, quando o carro tem dificuldades para ligar ou simplesmente não liga. A assistência envia um funcionário para dar uma carga na sua bateria e possibilitar que você dirija até um local apropriado para substituí-la.

Viu como aprender dicas de mecânica é importante para conhecer mais o seu carro? Assim, você não fica com medo de sofrer um golpe na próxima vez que ele apresentar algum defeito. Atualmente, a indústria automotiva oferece cursos de manutenção voltados ao público feminino. Vale a pena estudar e entender mais sobre o assunto!

 

Fonte: blog.hpoint.com.br

Conheça 5 cuidados com o carro que você precisa ter diariamente

Você já ouviu falar de manutenção preventiva? Muitas pessoas pensam que os cuidados com o carro começam quando há problemas, mas, na verdade, prevenir é melhor que remediar. E não pense que esse tipo de manutenção deve ser feito apenas na oficina mecânica. Para conservar o seu veículo sempre novinho, você pode começar a cuidar dele na garagem de casa.

A manutenção preventiva envolve inúmeras atitudes que você pode e deve adotar no dia a dia, antes mesmo de dar a partida. Hoje, vamos mostrar quais são os principais cuidados diários que você precisa ter com o seu carro. Vamos lá?

 

1) Calibre os pneus

Utilizar a calibragem correta dos pneus do seu carro é muito importante para uma série de fatores. E um deles é o seu bolso. Pneus muito vazios ou cheios em excesso se desgastam de forma irregular, diminuindo a vida útil do componente e, como se não bastasse, forçando a suspensão e os amortecedores.

Portanto, observe qual é a recomendação do fabricante para o seu carro. Essa informação pode ser encontrada no manual do proprietário ou em adesivos afixados nos batentes da porta e na abertura do tanque de gasolina.

Não é necessário calibrar todos os dias (geralmente, uma vez por semana é um bom prazo), mas é recomendável verificar as quatro rodas antes de sair, para que você veja se não há algum furo ou outro sinal de problema, como bolhas ou pneus vazios demais.

2) Verifique o nível da água e dos lubrificantes

Em geral, os sistemas de óleo e arrefecimento devem manter o nível dos líquidos até o momento da troca. Entretanto, a verificação periódica é necessária, pois pode haver vazamentos. No caso da lubrificação, o consumo alto pode indicar problemas mais graves no motor, que podem se tornar ainda piores caso você demore para acionar o mecânico.

Quanto ao sistema de arrefecimento, se for necessário completá-lo utilize o mesmo tipo de aditivo que já está no reservatório.

 

3) Fique atento a barulhos

Ouvir música no carro é uma delícia, mas, ao sair pela primeira vez no dia, tente rodar alguns quilômetros com o som desligado. Essa é a hora de procurar sinais de que algo pode não estar em ordem. Chiados no freio, batidas na suspensão ou ruídos no motor são a indicação de que o mecânico precisa ser acionado. Se a situação se prolongar, o defeito pode se tornar ainda mais grave, sendo que o conserto sairá mais caro.

 

4) Mantenha o carro limpo

Além da questão estética, a limpeza do carro é importante para mantê-lo sempre conservado. No dia a dia das ruas, a pintura pode receber detritos capazes de manchá-la irreversivelmente, o que fará com que você precise investir um bom dinheiro no futuro.

Também é importante ficar atento à limpeza do ar-condicionado, que deve ser feita por profissionais ao menos uma vez por ano.

 

5) Observe o consumo

Se o consumo de combustível estiver muito alto, é sinal de que algo não vai bem no motor. O carro pode estar fazendo mais esforço do que o normal para ganhar velocidade e, com isso, o desgaste de componentes importantes pode trazer sérios problemas no futuro. Faça uma tabela e acompanhe diariamente a quantidade de combustível gasto.

E então, que tal iniciar os cuidados com o carro hoje mesmo?

 

 

CUIDADOS COM A EMBREAGEM

Além da manutenção em dia em seu veículo, a maneira de dirigir pode aumentar ou diminuir a vida útil da embreagem do carro;

Veja as dicas:

– Em ladeiras, evite segurar o carro com o uso da embreagem;
A prática é muito comum no trânsito, especialmente quando motoristas aguardam o sinal abrir. Porém, é bom lembrar que essa prática pode levar ao desgaste excessivo das áreas de atrito da embreagem, platô e volante do motor. Para evitar este desgaste, prefira o freio de pedal ou mesmo de mão e só utilizar a embreagem durante a saída.

– Evite dirigir com o pé apoiado no pedal da embreagem
Em estradas, muitas pessoas dirigirem com o pé esquerdo apoiado no pedal da embreagem. No longo prazo, esse hábito pode reduzir a vida útil do conjunto de embreagem. Ao trocar de marcha, tire o pé da embreagem lentamente, respeitando a característica do veículo. E se for manter uma mesma marcha por um longo período, deixe o pé descansando ao lado do pedal e não sobre ele.

– Ao trocar de marcha, não tire o pé bruscamente do pedal
Outro problema que geralmente traz prejuízos é liberar o pedal de maneira repentina durante as trocas de marcha, o que incorre em trancos no carro. Isso faz com que os coxins de motor sejam forçados e danificados com o tempo. Como nas outras situações, a prática, com o passar do tempo, prejudica as engrenagens da caixa de câmbio e pode danificar o disco de embreagem.

– Evite as arrancadas
A última recomendação é não realizar o uso da embreagem com rotações muito altas do motor e liberação muito lenta da embreagem, pois esta prática gera um atrito muito grande no conjunto contribuindo consideravelmente para o desgaste da embreagem.

Cuidados que você deve ter em dias de chuva

Mantenha as janelas limpas. A boa visibilidade é essencial para se dirigir com segurança o tempo inteiro, mas ela é ainda mais importante em momentos de chuva.

Mantenha as lanternas e os faróis do carro. Leve o veículo até um mecânico para fazer um ajuste correto das lanternas caso nunca o tenha feito

Mantenha os pneus. Os sulcos dos pneus são responsáveis pela aderência deles na estrada, motivo pelo qual é tão perigoso dirigir por aí com pneus carecas

Use os limpadores de para-brisa. Além de manter o vidro limpo, você pode manter a visibilidade na chuva usando corretamente os limpadores de para-brisa e o fluido de limpeza

Vá mais devagar. Sempre que estiver dirigindo e começar a chover, a sua primeira reação deve ser ajustar a velocidade do veículo.

Mantenha o foco. É importante prestar atenção na estrada, nos outros carros e nos pedestres o tempo inteiro, mas a atenção deve ser redobrada na chuva, onde não se pode ver bem e a habilidade de se frear é comprometida.

Acenda os faróis. Quando começar a chover, ligue os faróis dianteiros imediatamente,  independentemente da hora do dia.

Fique cerca de cinco segundos atrás do carro à sua frente. O ideal é sempre ficar alguns segundos atrás do carro da frente, mas o tempo deve ser ainda maior durante uma chuva.

Não pise com tudo no freio. Fazê-lo pode fazer com que o carro deslize para a frente e você perca o controle. Além disso, a água pode acabar entrando no freio, reduzindo a eficácia dele.

Faça curvas lentamente. Virar rápido demais o veículo em uma estrada molhada pode fazer com que as rodas se desconectem do chão, prejudicando o controle do carro e causando derrapagens.

Estacione se necessário. Não tenha medo de encostar o carro caso não se sinta confortável dirigindo. Caso não consiga ver as laterais da estrada, os carros à frente ou os arredores, encoste o carro

loading